terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Do traficante e da euforia..

Foi logo quando eu comecei a passar as madrugadas fora de casa. Eu tinha catorze anos - ele vinte e um - e definitivamente não fazia idéia do tipo de gente que iria conhecer. Como de costume, eu esperei meus pais dormirem, peguei a chave de casa e saí. Eu não sabia direito aonde estava indo, sabia que tinha que encontrar aquele que foi meu primeiro beijo - não minha primeira transa.
Eram umas onze horas quando o encontrei na esquina de uma padaria no centro, me esperando com cerveja e maconha. Enquanto ele bolava o mais lindo baseado que eu já vi na vida - fininho e perfeito - ele me falava que iríamos pra casa de um amigo, e que eu iria adorar. Chegando no apartamento, de certa forma elegante, tinha uma bicha gorda sentada na chão, se entupindo de whiskey em frente a uma mesa de centro. Ao lado um outro viado metido. Mesmo tendo somente catorze anos naquela época, sempre tive uma ótima cabeça para a minha idade, nunca tive postura de moleque, o que facilitou com que eles me aceitassem sem nenhum problema.
A madrugada foi entrando enquanto aquele gordo me falava de dois garotos de programa que haviam - a pouco - deixado a apartamento, mostrando as cuecas deixadas pra trás. Me falava das posições, das cores e dos tamanhos. Eu ia bebendo cada vez mais whiskey. Num determinado momento da noite, o telefone toca e ele - o dono da casa - fala: 'Não atende, é a polícia'. Aquela frase me deixou de certa forma assustado, mas a excitação era maior. Beijava na cozinha imaginando que talvez, a qualquer momento a polícia poderia entrar. Mais do que beijava, tocava. Ainda lambia, pedia e mordia por entre meus lábios, pelas minhas pernas que tremiam. Catorze e vinte e um.
Enquanto o telefone tocava, ele tirou um prato cheio de cocaína de baixo da mesa de centro. Foi uma visão interessante.. ver aquele porco ditador, gay e rosa, cheirando e bebendo sem parar, mostrando repentinas alterações de humor. Dias depois fui descobrir que ele era traficante, e já tinha até aparecido no Fantástico sendo preso. No dia seguinte, fui pra aula cheirando alcóol. Um garoto de catorze anos, estudante do primeiro ano do segundo grau, alguém imagina?

24 comentários:

30 e poucos anos. disse...

Q início heim?
Desde os 14 !!!

Vc manda muito bem nas palavras.

Amisadai disse...

Caralhoo

:O

Rosangela A. Santos disse...

Não não da pra imaginar .. rsrs

Por mais que eu queira até mesmo comparando com a minha fase de doidera não vai ..

Olha um filme sobre a sua vida irira deixar o filme Diario de um Adolescente no chinelo .. rsrs

Bjs .. se cuide moço!! rs

greatdj disse...

Não é lá um belo começo...
Mas fazer o que??

Caralhoo [2]

verossimel disse...

Kramba!!!

começou valente heim?
rsrsrsrs

Flávio Pinheiro disse...

começou valente heim?[2]

marceloclash disse...

Você tem o poder com as palavras, Muito foda o texto.

http://papodomarcelo.blogspot.com/

Blog do Camelo disse...

Alguns amigos meus precisam ler isso heheh

André disse...

sabe que gostaria de transformas tua vida em esquetes ou filmes. é um prazer visitar um blog que nem o teu. fui...

Rosangela A. Santos disse...

Ola??

Olha eu de novo marcando presença..

Bjs se cuide..

Marcio Santos disse...

kkk

favor neh


http://paginadacomedia.blogspot.com

Noticias reais e curiosas, todas verdadeiras e com fonte.

-----------------------------------------
parceria?
marciosc1986@hotmail.com
Vamos ajudar a aumentar nossos ganhos, clicando nos adsenses de nossos blogs parceiros!

Carlos Eduardo disse...

Marcio Santos,

dá proxima não precisa comentar.



Carlos Eduardo

Felipe disse...

nuss...

sem coments

Gisela Melloso disse...

Meu Deus!!!! tendo imaginar e ainda não consegui!!!
Que inicio mais cedo!!
Parbéns pelo texto, muito bem escrito!!

Forte abraço!!

verossimel disse...

huahaua

ja comentei anteriormente...

Jonas Migotto disse...

muito fodah
kkkk

O amor e etc. disse...

Nossa, você ficou com um cara famoso. : D
Desculpa a piada sem grassa, não pude evitar. Mas você tem que agradecer a sei-lá-a-quem por você ter saido ileso de todas as suas aventuras. \o/
Adoro as suas histórias.

Hasso disse...

Muito bom esse texto. Passa a realidade de algumas pessoas.

flw

VINCENZO GONZAGA disse...

gosto de blogs assim como o teu..com conteúdo!
Passo mais vezes por aqui!
Forte abraço

Hernan Fernandez disse...

Já faz algum tempo que estou devendo uma visita no seu blog. Li as últimas histórias e realmente pude visualizar todas elas.
Sou fã da maneira que escreve. Mesmo já terem acontecendo há algum tempo elas são atuais, pois existem muitas pessoas passando por isso.
Frequento as boates gays da vida e percebo como as histórias se repetem com personagens diferentes!
Só pra constar, a foto ficou prefeita para o post.

Abraços!

Janaína Moraes disse...

Olá...
Passando para dizer que tem um meme pra vc lá no estórias.
Mesmo que vc nao o faça, dê uma passada por lá.
Beijos

Janaína Moraes disse...

tem um selo pra vc no estórias

a papa chibé guy; disse...

nossa, que história.
parabéns pelo blog

VINCENZO GONZAGA disse...

UM FELIZ NATAL REPLETO DE AMOR E PAZ!
BEIJO NO CORAÇÃO
VINCENZO GONZAGA