segunda-feira, 23 de junho de 2008

Das bebidas, do banheiro..

Geralmente os meus finais de semana começam numa quarta/quinta-feira, mas devido a última semana de aula na faculdade, a minha começou na segunda (passada).
Depois de ter quase sido preso por postura indecente em público no shopping da cidade - que por sinal, estou proibido de frequentar - a minha quarta-feira não podia ser diferente.
Devido a minha grande tendência a ser bem auto-destrutivo, e assumo esse comportamento muito bem - isso até me lembra Rimbaud - fui me encontrar com alguns amigos, e daí vem aquela coisa toda de comprar bebidas (cervejas, vodka e whiskey!) e cocaína também, claro.
Chegamos em sua casa, as paredes laranjas, os puffs, aquele espelho imenso. Dançava ao som de Portishead enquanto bebia, e a fumaça me envolvia. Via(m) claramente meu corpo se mexer através do espelho.
Algo mais forte, Psycobitch!
E aí começamos com a cerveja, toda aquela conversa chata e vadia sobre moda, pessoas, e sobre como somos "foda".. adoro isso, você não?
Carreiras, cocaína no cigarro, boca amortecida. Com tudo isso o que me sobrou foi dar em cima do meu amigo casado - afinal, o marido dele não estava em casa.
A melhor parte de toda a loucura foi ter dançado valsa. E cocaína, muita cocaína.
Sexta-feira pizzada com o pessoal da empresa, não é nada a minha cara, então a única forma de passar por tudo isso seria beber pesadamente. Desce, então, Chivas Regal com Red Bull. Tive certeza que um dos funcionário ficava me olhando, e o olhar foi recíproco, mas não rolou nada.
Saindo de lá, fui para um bar hetero e um cara pede pra me conhecer, fomos no banheiro - que por sinal estava lotado, mas ninguém ficou assustado com dois caras entrando na mesma cabine.
Ele me beijava e me prensava contra a parede, eu pegava em seu pescoço, sua bunda. Aquele gosto de vinho. Aquele jogo mental que você sabe que não vai dar em nada, mas mesmo assim você tem que jogar - no fundo isso me excita sim, tenho que assumir.
Me fazia pegar no seu pau e forçava minha cabeça pra baixo para que eu o chupasse. Não hoje.
Sábado festinha junina - afinal, estamos em Junho, não!? - a única coisa que pude fazer foi comprar mais cocaína e cerveja e me esconder do resto daqueles pessoas feias, dançando aquelas músicas, com os seus flertes heteros manjados.
Isso me dá tanto nojo.

Enfim, estou muito chato hoje!

13 comentários:

Bruno D'Ugo disse...

Gstei do texto hoje, melhor dizendo, da forma como escreveu.
Senti sua falta pelo blog, e assumo que também não passo aqui por obrigação, afinal, nossas afinidades devem se encaixar não somente na leitura como no 'ao vivo' também.
Beijo Boka!

*

Tiago Campos disse...

Também como gostei da forma como escreveu, querido. Outra coisa: realmente essa questão de ser autodestrutivo também me lembra muito Rimbaud. E a forma como você escreveu me lembrou Caio Fernando Abreu. Não sei se você gosta de comparações, mas, enfim, foi inevitável... rs
Ah, tem post novo! Obrigado por sempre estar lá. E não sei se te disse, adoro sua foto; é linda!
Beijos, até mais... ;)

Grilo Pensante disse...

Cara...vc escreve bem...

tem uma narrativa boa...consegue envolver o leitor...mesmo sendo um assunto que eu pouco entendo...afinal sou hetero e não uso drogas...em exceção bebidas alcoólicas e rmédios...rs

consegui vizualizar bem o ambiente e perceber sua personalidae e inquietação diante da festa jkunina...vc nao se encaixava ali...como eu nao me encaixaria na sua festa...


bom texto

Henryy Never disse...

nossa

ótimo texto ... mesmo sendo hétero, não sou homofóbico e gosto de ler sobre a vida das pessoas

abraço

rosangela disse...

Loucura loura.. rsrs

tb me senti envolvida e até conseguindo visualizar cada descrição da sua narrativa..

Gostei muito!!

abç..

mickey disse...

puts..o jeito q tu escreve mano eh otimo. eu tbm tnhu muita coisa escrita aki no meu pc da pra fazer um livro... mas porra q foda. tu nao conta tudo detalhado..rsrs...mas ao fazer isso vc faz o seguinte faz duas postagens..uma com um resumo e outra contando os minimos detalhes. XD ai fica show. parabens....parabens pela sua historia....anonimo.rsrs

Incrivelt disse...

a Bruna surfistinha fez carreira hein...

www.sfjb.blogspot.com

Dih da Pâhzinha... disse...

As drogas....
Que saudade da minha branquinha!!!

Mas é passado!!!

http://www.avidanobeco.com/

Grilo Pensante disse...

essa leitura me fez ver as coisas um pouco diferente...pode ter ctz disso...parabens

Sombra, o Homem disse...

meio diferente de se ver...
mas isso não quer dizer ruim!
parabéns, além do texto, pela coragem!!!


www.tirashd.blogspot.com
www.1irmao.blogspot.com

Lana Haydée Kaolin disse...

fiquei encantada pela forma como vc escreve, além claro da sua coragem. Mesmo no "mundo virtual" é difícil encontrar pessoas que quebrem paradigmas e não se encolham diante da hipocrisia da sociedade.

Parabéns de verdade.

www.segredosdehaydee.blogspot.com

Junior disse...

bom...voltei....agr li tds suas historias e vou criar um pra mim tbm...rsrs

Gabriella S. Cardoso disse...

adoro ler sobre a vida das pessoas que eu não conheço
ainda mais quando elas escrevem bem
como vc

abraços