sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Da camiseta com sangue e do banheiro da faculdade..

Acho que foi dia 18 de Setembro ou uma semana antes ou depois - só sei que foi numa quinta. Na época em que eu ainda dava aulas claro que eu fantasiava com vários alunos/as. Posições, mãos, cheiros, cabelo, suor e gemido. Salgado e doce, tudo junto. Um em particular eu nunca realmente olhava - mesmo sendo um mulato bonito, modelo - mas ao saber que ele pegava meninos, e que me olhava.. tive que dar uma chance pra ele.

Depois de beber uns 3 litros de vinho - eu tenho esse humor alcoólico - fui me encontrar com ele. Na primeira vez que ficamos sozinhos já avisei a ele que não ia voltar pra casa chupando dedo. Enfim, num dado momento da noite ele me joga na parede e vai me beijando.. estava tudo muito chato, confesso! Pra animar a situação a única alternativa que vi foi esfregar meu corpo no dele de um modo diferente, e abrir minha calças, claro. Ele sempre soube da minha - enorme - queda pelo BDS&M, o que ele fez foi cravar suas unhas nas minhas costas, tatuando minha pele e minha roupa. Me puxava, me jogava, me abaixava e me subia, me lambia, me mordia, me marcava. Suas pernas lindas naquela cueca vermelha.. Foi bom toda a dose, admito, ainda mais pelo fato de não poder encostar em nada, com as costas em carne viva depois. Ainda não transamos, aquilo foi um aperitivo. As manchas de sangue na minha camiseta foram testemunhas na noite, e as marcar no meu corpo testemunhas do passado.

O casamento é, definitivamente, uma instituição falida - e eu já falei sobre isso antes. Ontem no corredor da faculdade passa um loiro, de uns 37 anos, se apalpando e olhando pra mim com aquele modo grosseiro, palavras baixas saindo no seu ar. Seria tão mais fácil se as pessoas simplesmente chegassem e falassem o que querem: "Quero chupar o seu pau, vamos ao banheiro?"

De qualquer forma, tentei resistir àquela insinuação toda.. tentei! Acabei entrando no banheiro com ele, anel no dedo. Enquanto entrava na cabine do banheiro, eu conseguia ver aquele homem esmagando minha cara contra o piso, meu sangue lavando aquele azulejo sujo. Para minha grande surpresa quem abaixou as calças não foi ele. O ponto máximo dessa deplorável situação foi quando ele tirou a boca do meu corpo, eu tive o prazer de cuspir ao lado dele. Quem é puto, então? Eu - por não respeitar nem a mim mesmo e deixar com que estranhos danifiquem meu corpo e espírito - ou ele, que tinha família esperando em casa e vai chupar pau na faculdade?
Terminei, podem jogar as pedras agora!

18 comentários:

LuccasGB® disse...

curti o nome do marcador:
"Quem é Puto?"
xP

Abraços!
http://blogtroublemaker.blogspot.com/

rosangela disse...

Caraca tanta violência!!

quanto a sua pergunta acho que o cara é um baita safado .. caraca .. pra que ficar fingindo oq não é??

quer ganhar respeito da sociedade sendo hipócrita e mentiroso .. até com ele mesmo .. será que é feliz??

esse cara ai que deveria .. ter a cara esfregada no azulejo ..

eita fiquei rebelde .. rsrs

Abç...

Mah ;) disse...

a foto está muito... sexy! hehe
:)

Ana Célia disse...

que blog forte...se minha ver isso, aiaiaiai!! hehehe

obrigada pelo comentario! Volte sempre!

18 disse...

Opa sem problemas, pode copiar sim...
se for postar cita eu \o/
até

A'ZaF disse...

como já disse no post anterior, não somos ninguém para poder julgar aos outros...muito menos "tacar pedras" então boa sorte com o blog, e qndo tiver um novo post, avisa lá no meu que venho ler fmz...

abrax

rodrigogo disse...

tipo, ngm entendeu que o autor queria que tacassem a pedra????


.
hahaha, ok, mesmo que vc não tenha desejado isso, sou leitor, ok, e tenho todo o direito do mundo de fazer a minha interpretação sobre o que vc escreve!

Ellen Regina - facetasdemim disse...

não tenho pedras para jogar e se as tivesse, não jogaria. Vcs são adultos, sabem o q fazem!

Não sei a quem 'amigo' de fato está enganando, se a esposa ou a si mesmo. E essa resposta não cabe a mim...

30 e poucos anos. disse...

Acho que cada um faz o que bem entende com o corpo e com o sentimento....só acredito na lei da ação e reação...aqui se faz, aqui se paga.

All3X disse...

Um blog forte mesmo. Você não tem meias palavras e diz tudo que pensa que chega a assustar o leitor.

Dário Souza disse...

Ixi sou de menor ainda =/

hauahauahauahaau

Janaína Moraes disse...

Não é por nada não, mas adorei o seu texto.
Achei tudo de uma tal realidade que até consegui ver as manchas de sangue e a cena acontecendo.
Se isso tudo for verdade, que lindo, adoro pessoas que se assumem independente de qualquer coisa.
Se não for, que pena. Mas vc leva muito jeito para fantasiar.
Adorei o blog e vou continuar a ler as postagens.

E vou linka-lo lá no Estórias.
Passa lá quando der.

Karla Hack disse...

Nossa.. violento e muito sexy!
Gostei muito da história do casamento.. Quem é o puto na verdade?
Pra mim, é sempre o casado..
Afinal, quem assumiu o compromisso foi ele e não o outro!

;P

bjus

Jonathan Alves disse...

blogger diferente, legal!!!


http://jonathan-alves.blogspot.com/

Danilo Cruz disse...

Forte texto hehhe

Gostei da personalidade do blog.

Janaína Moraes disse...

Ainda não postou nenhuma outra aventura?
Hãm...
Estou curiosa para ver suas nova facetas...
Passa no Estórias.

Tiago Campos disse...

Putz, tesão em aluno é foda... eu confesso que eu tenho, e às vezes tenho brigas "morais" comigo mesmo, mas em outras eu até deixo rolar meu pensamento, mas nada que ainda tenha virado ação, infelizmente ou não...
Também gostei do marcador: "quem é o puto?", até porque isso já acabou virando juízo de valor.

PS: eu sumi e você também... e já leu Caio Fernando Abreu?

Um Outro Olhar disse...

queda pelo BDS&M,

O que eh isso?