sexta-feira, 5 de junho de 2009

Willian..

Deve fazer um ano que não nos falamos.. No começo do ano eu ainda conseguia sentir o seu perfume, hoje não mais. Não existia um sem o outro, e também não existia limite no encontro. Não tinha linha nem contorno, pois era um só. Nós éramos português, inglês, francês e alemão. Ele me amava e eu o destruía com boca, dente e saliva. Amarrava seus braços e vendava seus olhos, e então ele estava entregue. Minha perna acariciava sua pele, e o atrito era incrível, o não-atrito melhor. Nossa líquido quente lubrificava qualquer movimento que inventássemos. Seu perfume quebrava as paredes da minha casa, e o que eu queria era devorá-lo. Seu piercing, seus pêlos, meus dedos.

Cheirava sua carne e sua perna como um animal louco no cio. Queria derramar todo o seu sangue na minha cama e me manchar com sua falta de interesse, com sua forma de amar, para que depois eu pudesse descansar em paz. Foi preciso tirar tudo dele. Foi preciso dar tudo pra ele. Transformei em oferenda e provi dos melhores vinhos, lugares, pessoas. Fui gozo certo e garantido. Me transformei em mente, literatura, álcool e corpo. Éramos cocaína na minha estante, ele de cueca no meu sofá. O coração batendo forte, a droga no cérebro e a garrafa de bebida em algum lugar. Pó branco que nos sujava.
Minha embriaguez acabava com qualquer lembrança das conversas noturnas. Querer namorar não bastava. Nos meus discursos eu manipulava, mas eu precisava mais dele do que ele de mim. Se afastou. Ou talvez eu o tenha afastado. Não sei com qual finalidade..
Vai embora, eu não me importo. Fica, por favor.

18 comentários:

Vinicius disse...

MARA!!! Ardente e exitante.

Fabricio bezerra da guia disse...

continue contrando a história da sua vida

leia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Groo disse...

Olá!

Bom, realmente foi um relato e tanto...hot, quente mesmo.

E termina com um apelo que eu diria apaixonado...pedindo pra voltar.

Palavras sinceras, sem dúvida!

abs!

jmagno disse...

ambivalência sentimental.

Emilinha disse...

Seu blog é autêntico, destilando palavras sensatas e reais.
Parabéns pela ousadia!
Bjnhos

O amor e etc. disse...

Ainda não me acostumei com a sua forma tão envolvente de escrita, eu adoro!
Opa, primeira vez que te ouço escrever que gostatia de permanecer ao lado de alguém.

Só uma coisa, como eu escrevi no final do texto eu vou voltar a falar aqui, o creédito para aquele texto não é meu, é de Lívia Maat, ela o contruiu. Eu não vou para a parada porque eu moro muito longe e não tenho dinehiro para ir, moro na Bahia! Eu vo ver se me esforço para ir na parada de Salvador que fica pertinho de Jequié, a minha cidade! : D


bEIJOS

Hique disse...

Adorei a ousadia e a cara de seu blog.

Só posso deixar um questionamento?

Tudo isso foi / é real?
Ou você coloca-se como um personagem aqui?

A resposta é só sua.

Zone Core disse...

Bom o blog e o texto.

parabéns pelos textos que você apresenta aqui. até mais

Leo Pinheiro disse...

O cheiro das pessoas ficam impregnados em nossa alma, como tatuagem (parafraseando Chico Buarque). Abraços e...

Valeu pelos comments no meu blog!

Marton Olympio disse...

Cara, acho que por enquanto o seu texto tem atitude, mas peca em conteúdo.
Nem sempre apenas frases chocantes, são o caminho para um erotismo ou coisa que o valha.
Quer dizer, minha humilde opinião :)

abs!

****************************
Um conto para o Dia dos Namorados :)
http://martonolympio.blogspot.com/
*****************************

Wander Veroni disse...

Isso que é um relato quente, o resto é bobagem...hehehe.

Abraço

Vivi Diniz disse...

Nossa!
É meio dificil falar o que achei, pois sabe qndo vc ler algo tao... fundo.. acho q é essa a palavra, que vc nao sabe o que falar a respeito?
eu estou assim, desculpa se nao falei muito...
MUIIIITO bom mesmo!!
parabens pelo blog...
depois desse eu vou acompanhar seu blog
beijos
byy

Sandro S. Sorte disse...

Relato vibrante!
Detalhes da alma, do corpo, da voz, do instante. O ápice do ápice.E no final, um tiro no coração, na emoção, na não-solidão!

Abraços!!

André Mans disse...

a vida é assim mesmo contraditório, quente e imoral

Adriano Queiroz disse...

Parabéns pelo blog.

É ousado e instigante.

Tenho um perfil no twitter que divulga post de blogs que abordem o tema LGBT.
Divulguei o seu lá.
Se tiver indicações de post e blogs interessantes, pode me mandar e-mail.
Obrigado.

E-mail: lgbt_blogs@gmail.com

twitter.com/LGBT_Blogs

Abraços.

Bruno D'Ugo disse...

Os dias passam bem. alguns trabalhos a terminar. e esperas q nnca tem fim. mas em breve tenho notícias. aguarde!
beijo grande!

*

Hernan Fernandez disse...

Carlos querido, faz um tempo que não passo por aqui, mas li todos os textos que ainda não havia lido. Continua nos envolvendo sempre com essa escrita cheia de sensações, boas, ruins, mas que nos comove e faz com que compriendamos todas suas decisões.
beijosdoFê!